Paggo e Globo.com (XP e SCRUN) – Bons exemplos de sucesso

A SWX será a próxima : - ) 1 - A globo.com foi exemplo de sucesso na época que eu estava estudando pra mono, mas não citei na apresentação pq tava muito no início ainda, a experiência deles. No link abaixo, Guilherme Chapiewski comenta como estão as coisas na Globo.com. Ele já comentou algumas vezes … Continue lendo Paggo e Globo.com (XP e SCRUN) – Bons exemplos de sucesso

Anúncios

Desenvolvimento Ágil com Extreme Programming

(atualizado em: 09/01/2007) Desenvolvimento Ágil com Programação Extrema Finalmente estou publicando o conteúdo completo da minha monografia aqui no Blog. Considerando que o blog surgiu em função do estudo para este trabalho, e que a apresentação foi a uns 2 meses, realmente demorei tempo demais. Mas foi por um bom motivo. Acrescentei conteúdo novo e … Continue lendo Desenvolvimento Ágil com Extreme Programming

Introdução ao Desenvolvimento Ágil

  1. Introdução Desenvolver software é uma atividade difícil e arriscada. Segundo as estatísticas, entre os maiores riscos estão: gastos que superam o orçamento, consumo de tempo que supera o cronograma, funcionalidades que não resolvem os problemas dos usuários, baixa qualidade dos sistemas desenvolvidos e cancelamento do projeto por inviabilidade. No conceito tradicional, metodologia de … Continue lendo Introdução ao Desenvolvimento Ágil

4.6.7. Ciclo Semanal

4.6.7 Ciclo Semanal Em projetos XP, o software é desenvolvimento de modo iterativo e incremental. Numa iteração, representada por um Ciclo Semanal, algumas histórias escolhidas pelo cliente são implementadas e testadas completamente. Terminado o ciclo, o cliente tem a oportunidade de utilizar e avaliar o que foi produzido. Cada ciclo semanal se inicia com uma … Continue lendo 4.6.7. Ciclo Semanal

4.6.6. Histórias

4.6.6. Histórias Equipes XP planejam utilizando unidades funcionais visíveis ao cliente escritas em pequenos cartões e chamadas de histórias. As histórias expressam as funcionalidades de forma resumida e preferencialmente devem ser escritas pelo próprio cliente. A regra é escrever algo simples e resumido que respeite o espaço do cartão. O registro da história feito no … Continue lendo 4.6.6. Histórias