4.3.1 [XP] Feedback

4.2.1 Feedback

Basicamente, é o processo de troca de informações, relacionadas ao que é produzido e consumido durante um projeto, entre o cliente e a equipe de desenvolvimento e vice-versa. Este processo de troca não foi criado com a XP. Ele existe no desenvolvimento tradicional, mas com uma grande diferença em relação aos tempos de realização, pois no desenvolvimento tradicional é normal existir uma grande defasagem entre os ciclos de produção e consumo, na XP isso não é permitido.

Definir corretamente quais são as necessidades dos usuários é uma das atividades mais difíceis e importantes de serem realizadas pelos desenvolvedores de um software, pois ela direciona todos os demais esforços.

O feedback é a realimentação que o cliente fornece a equipe de desenvolvimento, em relação ao que está sendo produzido, ou seja, através do feedback contínuo, a equipe de desenvolvimento e também o próprio cliente, podem avaliar e aprender continuamente sobre os verdadeiros requisitos do sistema. “Um princípio psicológico bem conhecido indica que para maximizar a taxa de aprendizado, a pessoa precisa receber feedback sobre quão bem ou mal ele está indo (WEINBERG, 1971, p.102, tradução Manhães dissertação, 2005).”

Analogamente, o feedback reflete a realimentação que os desenvolvedores fornecem ao cliente através da apresentação de estimativas, riscos técnicos, alternativas de design, entre outras coisas. Esta manifestação do aprendizado da equipe de desenvolvimento sobre aquilo que precisa ser feito pode se dá verbalmente, mas geralmente ocorre através de uma nova versão do próprio software, já que assim os usuários aprendem mais facilmente sobre o software, para em seguida realimentarem um novo ciclo de feedback.

Através do feedback, o cliente aprende como o sistema pode contribuir com ele próprio da melhor forma possível e realimenta a equipe de desenvolvimento com este aprendizado. A equipe de desenvolvimento também aprende, podendo então aplicar o aprendizado no aperfeiçoamento do projeto, e depois realimentar o usuário com algo um pouco mais alinhado com as reais necessidades deste. Quanto mais se repetir este ciclo, mais feedback será produzido tanto pelo cliente quanto pela equipe de desenvolvimento, e mais o software irá convergir para um produto final que atenda as necessidade reais de seus usuários.

A filosofia do XP e dos processos ágeis de desenvolvimento, de uma forma geral, se baseia fortemente no feedback baseado em ciclos curtos, o que garante que pouco trabalho seja efetuado e concluído por ciclo. Assim, caso surjam falhas, elas estarão contidas num escopo menor e mais simples, conseqüentemente serão mais fáceis de localizar e corrigir. Além disto, como já foi explicado neste capítulo, o feedback rápido é fundamental para o aprendizado de todos que participam de um projeto e conseqüentemente para a melhoria geral deste.

[Manhães, 2004]

\o ‘s,
ViniciusAC.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s